segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Muffins de Chocolate II


Trago aqui para o blog outra versão de muffins de chocolate, lá do Teretetê na Cozinha. Massa saborosa, leve e fácil de fazer. E esse chocolatinho derretendo por cima quando você come fica sensacional.

Ingredientes:

1 e 3/4 de xícara de (chá) de farinha de trigo
2 colheres de sopa de chocolate em pó ou cacau
3/4 de xícara de (chá) de açúcar
1 xícara de (chá) de gotinhas de chocolate (ou chocolate picado bem pequeno)
1 xícara de chá de leite
50 mL de óleo
1 ovo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio

Modo de preparo:

Preaqueça o forno a 180ºC. Coloque todos os ingredientes secos (chocolate, açúcar, farinha, fermento, bicarbonato e as gotinhas de chocolate) em uma tigela e misture. Guarde 1/4 das gotinhas de chocolate para salpicar por cima. Coloque todos os ingredientes líquidos em uma tigela e misture com um fouet (se preferir, bata no liquidificador). Depois junte os ingredientes secos e líquidos e misture bem. Coloque a massa em forminhas de papel tipo de cupcake, enchendo apenas metade. Salpique o restante das gotinhas de chocolate por cima e coloque no forno por 20 a 25 minutos, ou até fazer o teste do palito e sair limpo.

Dicas:

Fiz metade dessa receita e renderam 9 cupcakes. 

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Bolo de Maçã com Canela



Mais uma receita super aprovada do Julio Ketteley! Eu já tinha feito bolo de maçã, mas daqueles que você bate tudo no liquidificador. Esse é diferente (e ainda mais gostoso), porque a massa é super delicada e as maçãs são assadas por cima, recebendo ainda uma fina camada de geleia pra dar um brilho lindo! Gostei muito também porque rende um bolo pequeno (aqui em casa somos 3 que não comem tanto), mas você pode dobrar a receita se na sua casa tiver muita gente.

Ingredientes:

2 ovos grandes (63-73 g cada ovo)
1 colher (chá) de extrato de baunilha
100 g de açúcar refinado
75 g de açúcar mascavo
85 g de manteiga sem sal
125 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de canela em pó
1/2 colher (chá) de fermento em pó
25 g de leite integral

Para a cobertura:
2-3 maças
1 colher (sopa) de açúcar demerara
100 g de geleia de damasco (ou outra que você julgue combinar com maçã)

Modo de preparo:

Unte com manteiga o fundo de uma forma de 20 cm de diâmetro de fundo/aro removível (cole um círculo de papel manteiga se quiser, eu fiz sem). Reserve. Preaqueça o forno a 180ºC.
Na tigela da batedeira, quebre os ovos, junte a baunilha, o açúcar refinado e o açúcar mascavo. Bata tudo por uns 5 minutos em velocidade alta (o ponto é quando você levanta o batedor e ele deixa um rastro de massa, como se fosse uma "fita").
Enquanto a massa está batendo, descasque e corte as maçãs em meios círculos finos e deixe as fatias reservadas.
Derreta a manteiga em fogo mínimo (não pode ferver), bem devagar (tire a panela do fogo de vez em quando e misture bem para ir derretendo). Junte a manteiga derretida na massa, mexendo delicadamente (para não perder o ar do creme) com uma espátula até ficar homogêneo.
Peneire a farinha de trigo, a canela e o fermento juntos em uma tigela. Vá juntando essa mistura aos poucos e misturando delicadamente com a espátula até incorporar. Por último, acrescente o leite e mexa com cuidado.
Despeje a massa na forma preparada e disponha as fatias de maçãs (se tiver paciência, coloca organizadinhas que fica mais bonito) e polvilhe o açúcar demerara. Leve ao forno até passar no teste do palito (em torno de 40 minutos, mas vai depender do seu forno).

Para a cobertura:
Numa panela, coloque a geleia com 1 colher de sopa de água. Ligue o fogo baixo e vá misturando até a geleia dissolver e formar um creme. Se ficarem gruminhos (pedaços de frutas), passe por uma peneira para removê-los, o creme deve ficar lisinho. Pegue um pincel e dê batidinhas por cima das maçãs do bolo já assado e morno (não esfregue, pois isso arranca as maçãs do lugar), cobrindo todas as fatias. 

Dicas:

Caso você não tenha uma forma de fundo/aro removível, pode fazer numa sem, mas lembre-se que não será possível desenformar esse bolo (vai estragar o efeito bonito das fatias de maçã).
Eu não tinha açúcar demerara, então usei na cobertura uma misturinha de açúcar refinado com mascavo.
A manteiga tem que ser de qualidade e sem sal!

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Ratatouille


"Ratatouille é uma clássica receita francesa provençal de legumes cozidos do século XVIII, podendo ser servida quente ou fria, sozinha ou como acompanhamento". Essa é a definição do prato, mas sinceramente, qual é a versão original, não faço ideia! Há muitas pela internet e saber qual é a legítima é complicado. Há quem faça na panela, há quem faça no forno. Tem receita com pimentão, com cebola e por aí vai. Lendo várias receitas, acabei criando a minha versão: um molho de tomate bem espesso e saboroso por baixo e os legumes bem temperadinhos por cima. Não tem erro!

Ingredientes:

1 lata de tomates pelados
2 dentes de alho espremidos
2 colheres (sopa) de azeite
Manjericão a gosto
Sal e pimenta a gosto
1 colher (chá) rasa de açúcar
1 berinjela grande fatiada
1 abobrinha grande fatiada
3 tomates italianos fatiados
Temperos para os legumes crus: sal, pimenta e páprica
Tomilho a gosto
Azeite a gosto

Modo de preparo:

Primeiro faça o molho: refogue o alho no azeite, quando começar a querer dourar, junte os tomates da lata. Vá apertando com uma colher para os tomates dissolverem parcialmente (se quiser menos pedaçudo use um mixer). Eu gosto de colocar um pouquinho de água nessa etapa (cerca de 1/3 da lata de tomates). Quando começar a ferver, coloque o açúcar. Deixe em fogo baixo para apurar um pouco (uns 2 minutos). Junte algumas folha de manjericão rasgadinhas e tempere a gosto (verifique também a acidez, se necessário, coloque mais açúcar). Deixe ferver por mais 2 minutos em fogo baixo e reserve.
Fatie todos os legumes com cerca de 0,5 cm de espessura e disponha-os numa vasilha funda que possa ir ao forno. Tempere como preferir (eu gosto de usar sal, pimenta e páprica doce). Pegue um refratário e coloque todo o molho de tomate no fundo. Organize os legumes, alterando as fatias de tomate, abobrinha e berinjela. Regue com azeite e leve ao forno preaquecido (200ºC) até os legumes ficarem macios. 

Dicas:
Os legumes vão soltar líquido durante o cozimento, então pode deixar o molho de tomate bem encorpado. Dependendo do tempo que você deixar no forno, esse caldo seca um pouco. Você também pode retirar um pouco desse líquido com uma concha, se preferir.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Rosquinhas de Nata


Tem nata sobrando na geladeira? Então faz essa receita! Natas não são facilmente encontradas aqui no Rio de Janeiro, mas de vez em quando aparecem nas prateleiras dos melhores supermercados. Eu precisava de uma pequena quantidade para fazer uma outra preparação, e queria uma receita nova para usar o que havia sobrado. São muito fáceis de fazer e ficam macias por vários dias se você armazenar direitinho!
Receita tirada daqui.

Ingredientes:

1 ovo
2 copos americanos de nata
1 colher (sopa) de manteiga
1 e ½ xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de amido de milho
2 colheres (sopa) de fermento em pó
1 pitada de sal
farinha de trigo (até dar o ponto)
açúcar cristal (para decorar)

Modo de preparo:

Em uma tigela, misture a nata, a manteiga, o açúcar e o ovo. Em seguida, adicione o amido de milho, o sal e o fermento em pó e misture bem. Por último, acrescente a farinha de trigo aos poucos até a massa desgrudar das mãos. Modele as rosquinhas no formato desejado e passe um dos lados das rosquinhas no açúcar cristal. Coloque as rosquinhas em uma forma untada com óleo, com o açúcar virado para cima. Leve para assar em forno médio preaquecido até elas dourarem por baixo. Retire a forma do forno e já tire as rosquinhas da forma, para que elas não grudem (deixe esfriar sobre a grade do micro-ondas). Espere esfriar e sirva.

Dicas:
Armazene em pote hermético por 4-5 dias.
Eu usei açúcar refinado, pois não tenho hábito de comprar o cristal. O açúcar cristal dá um efeito mais bonito por cima dos biscoitos.
Também dá certo com creme de leite!

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Bolo de leite em pó e creme alpino



Gente, preciso falar o tanto que os recheios desse bolo super combinam: o doce do recheio de leite em pó se une ao sabor intenso do recheio alpino, tirando aquele enjoativo que apenas 1 deles deixaria em um bolo. Um chantilly neutro fecha o conjunto! A caldinha escorrendo é só para dar aquele charme (mas não deixe de usar um bom chocolate nela), e o granulado por cima faz toda a diferença se for um Callebaut.

Ingredientes:

Para a massa:
5 ovos
190 gramas de açúcar
125 gramas de água
125 gramas de óleo
190 gramas de farinha de trigo
40 gramas de chocolate em pó
13 gramas de fermento em pó

Para o recheio de leite em pó:
100 gramas de manteiga sem sal
1/2 lata de leite condensado
100 gramas de leite em pó
1/2 lata de creme de leite sem o soro

Para o recheio alpino:
200 gramas de doce de leite
150 gramas de chocolate (50% cacau no mínimo)
1/2 caixinha de creme de leite
2 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó

Para a cobertura e decoração:
1 caixinha de chantilly (pode usar creme de leite fresco ou natas (200 g) com quanto açúcar você preferir)
50 gramas de chocolate meio amargo (50% cacau no mínimo)
Creme de leite o quanto baste
Granulados o quanto baste

Modo de preparo:

Para o bolo:
Bata muito bem os ovos com o açúcar até ficar uma mistura volumosa e clara (cerca de 10 minutos). Coloque a batedeira na velocidade mínima e junte o óleo e a água. Deixe bater só para misturar. Peneire a farinha, o chocolate em pó e o fermento e vá acrescentando na massa aos poucos enquanto mistura delicadamente. Leve para assar na forma de aro ou fundo removível (essa massa é para uma forma de 20 cm, bem funda), sem untar as laterais (eu coloco apenas uma folha de papel toalha no fundo). Deixe assar até passar no teste do palito, retire e deixe esfriar completamente.

Para o recheio de leite em pó:
Bata muito bem a manteiga em temperatura ambiente com o leite em pó e o leite condensado na batedeira. Junte manualmente o creme de leite, mexendo com cuidado até incorporar. Reserve.

Para o recheio alpino:
Misture o doce de leite com o chocolate derretido (pode bater na batedeira ou na mão, com a ajuda de um fouet). Junte o creme de leite e o chocolate em pó, e mexa ou bata apenas para misturar e formar um creme homogêneo. Reserve.

Para a montagem e cobertura:
Monte o bolo na própria forma onde foi assado, forrando com um plástico para ajudar a desenformar. Molhe a massa com uma calda (eu gosto de usar uma mistura de leite condensado com água, na proporção de 1:1, ou seja, se usar 50 mL de água, coloque 50 mL de leite condensado).
Corte o bolo completamente frio em 3 partes, molhe a massa, espalhe o primeiro recheio, coloque outra massa, molhe, recheie com o segundo recheio e termine com a última parte de massa, também umedecida. Feche o plástico e leve para gelar por cerca de 6 horas. Desenforme sobre um prato de servir e espalhe o chantilly batido conforme instruções da caixa. Leve para gelar e faça a caldinha: derreta o chocolate no micro-ondas e vá jogando creme de leite até atingir o ponto desejado (o ideal é que fique uma caldinha levemente consistente, como calda de sorvete mesmo - aqui é difícil dizer a quantidade de creme de leite, pois vai depender se você está usando o fresco, o de lata ou o UHT. Também depende da marca do seu chocolate). Espere esfriar um pouco e jogue morna sobre o bolo. Espalhe granulado ou chocolate ralado e leve para gelar até o momento de servir.

Dicas:

Eu sempre gosto de frisar nas minhas receitas que ingredientes de qualidade fazem TODA a diferença no seu bolo. Isso inclui usar manteiga e não margarina; chocolates nobres (que não sejam hidrogenados ou fracionados), doce de leite de marca boa e etc. Vai por mim, 50% do sucesso da sua receita tá na qualidade do que você utiliza.

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Polenta cremosa com refogado de legumes e salada caprese


Adoro as receitas da Rita Lobo: são práticas, completas e fáceis de fazer! Comida de verdade, como ela mesma diz. Ela não tem frescura com ingrediente gourmet e não falseia a receita. Vale muito a pena ter os livros e acompanhar o programa, principalmente para quem busca praticidade, gosta e não sabe muito bem de cozinha. Essa passou esses dias no GNT. Tem o vídeo completo aqui.

Ingredientes:

1 abobrinha
1 alho-poró
2 tomates maduros
½ xícara (chá) de polenta instantânea
1 dente de alho picado fino
2 ½ xícaras (chá) de água fervente
¼ xícara (chá) de queijo parmesão ralado grosso
2 colheres (sopa) de manteiga
1 muçarela de búfala (120 g) - se preferir, pode usar qualquer queijo branco
azeite a gosto
sal e pimenta-do-reino moída na hora
folhas de manjericão a gosto

Modo de preparo:

Corte o talo do alho poró já lavado e seco em rodelas finas. Lave, seque e corte a abobrinha ao meio, no sentido do comprimento. Descarte as pontas, e fatie as metades em meias-luas finas.
Descasque o alho, pique fino metade do dente e bata o restante no pilão com uma pitada de sal, até formar uma pastinha.
Leve uma chaleira com um pouco mais de 2 ½ xícaras (chá) de água ao fogo médio para ferver. Lave, seque e corte os tomates ao meio, no sentido do comprimento. Descarte as sementes e corte as metades em cubos pequenos. Transfira para uma tigela, junte a pastinha de alho, 2 colheres (sopa) de azeite e folhas de manjericão a gosto. Misture delicadamente e reserve – assim os tomates absorvem os sabores do molho.
Leve uma frigideira grande, de preferência antiaderente, ao fogo alto. Quando aquecer, regue com ½ colher (sopa) de azeite e adicione o alho-poró. Diminua o fogo para médio e refogue por 3 minutos, até começar a dourar. Afaste o alho-poró para o canto da frigideira, adicione a abobrinha e não mexa no primeiro minuto para a abobrinha dar uma tostada. Refogue a abobrinha por 5 minutos, junto com o alho-poró. Abra um espaço no centro da frigideira, regue com 1 colher (chá) de azeite e junte o alho picado. Deixe o alho fritar por 30 segundos, apenas para perfumar, e misture com os legumes. Tempere o refogado com sal e pimenta a gosto e divida em 2 pratos de servir.
Passe um papel toalha na frigideira apenas para tirar o excesso de azeite (não precisa lavar). Coloque 2 ½ xícaras (chá) da água fervente na frigideira e volte ao fogo médio. Tempere com sal e acrescente a polenta aos poucos, mexendo com um batedor de arame para não empelotar. Mexa por 2-3 minutos até a polenta ficar cremosa. Desligue o fogo e misture a manteiga e o queijo ralado. Sirva imediatamente a polenta sobre os legumes refogados. Com as mãos, rasgue a muçarela de búfala em pedaços e disponha sobre a polenta, cubra com saladinha de tomate e folhas de manjericão. Sirva a seguir. 

Dicas:
O tempo de cozimento da polenta instantânea pode variar dependendo da marca; caso seja necessário cozinhar por mais tempo, regue com o restante da água fervente aos poucos para a polenta não grudar no fundo da frigideira. Pode usar a não instantânea também, mas vai demorar um pouco para ficar pronta.
Coloquei um pouquinho de água na hora de refogar a abobrinha, pois eu queria ela mais molinha e menos tostada.
Se quiser incrementar, pode colocar uns cubinhos de bacon no refogado de legumes (nesse caso, frite o bacon antes do alho poró nessa mesma frigideira para pegar o sabor).
Essa quantidade serve 2 pessoas.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Bolo de Limão Siciliano


Já tem aqui no blog uma receita de bolo de limão, porém, eu precisava testar essa receita nova do Mandioca e Caviar. Cheguei a conclusão que essa receita é pra quem gosta de bolo de limão daquele tipo fortão, sabe? Que chega até a arrepiar de tão azedo. Aqui o marido gosta mais de bolo de limão assim, azedão. Eu gosto mais suave. Então fica aí as duas opções pra vc escolher: azedão (receita a seguir) ou azedinho (receita aqui). Ah! A farinha de amêndoas na massa é um diferencial.

Ingredientes:

3 limões sicilianos
200 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
200 g de açúcar refinado
3 ovos grandes
100 g de farinha de amêndoas
150 g de farinha de trigo
1 e 1/2 colher (chá) de fermento para bolo

Para a calda:
100 g de açúcar refinado
Suco de 2 limões sicilianos

Modo de preparo:

Com um ralador fino, rale os 3 limões evitando ao máximo a parte branca (senão amarga). Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga com o açúcar até ficar um creme claro e fofo. Adicione os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Junte as raspas de limão e bata um pouquinho só para misturar. Manualmente, misture a farinha de amêndoas, a farinha de trigo e o fermento. Coloque a massa na forma untada e enfarinhada, alise bem. Leve para assar em forno preaquecido (180ºC) até passar no teste do palito.

Para a calda:
Misture o suco de limão com o açúcar até ficar uma caldinha rala. Regue com o bolo ainda quente. Se for desenformar esse bolo, coloque-o sobre uma grade e deixe um refratário por baixo, vá regando aos poucos porque parte da calda vai cair. Pegue e torne a regar até o bolo absorver tudo.

Dicas:

Por motivo de praticidade, decidi não desenformar e já fiz numa forma própria para isso. Fui jogando a calda direto ali. Fica mais feinho mas é bem prático.
Júlio recomenda uma forma de bolo inglês de 25 cm.
Farinha de amêndoas nessa receita é essencial: deixa o bolo mais molhadinho. Recomendo não substitui-la.