quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Pavê de Rocambole


Cansada de fazer "estromboles" ao invés de rocamboles, resolvi inovar fazendo esse pavê montado na taça. Fiz a massa do rocambole e depois cortei em pedaços, cozinhei leite condensado na pressão, piquei morangos e cobri com chantilly. Se ficou bom? Olha aí...

Ingredientes:

Para o pão de ló:
4 gemas
4 claras
4 colheres (sopa) de açúcar
4 colheres (sopa) de farinha de trigo

Para o recheio:
2 latas de leite condensado cozidas na pressão por cerca de 35 minutos
2 caixas de morangos (500 gramas)

Para a cobertura:
1 caixinha de chantilly

Modo de preparo:

Para o pão de ló:
Bata bem as claras em neve, até ficarem firmes. Junte as gemas peneiradas, uma a uma. Bata bem. Coloque o açúcar e bata até ficar bem fofo e claro. Desligue a batedeira, junte a farinha e misture com um fouet, delicadamente. Leva para assar numa fôrma retangular média.

Para o recheio:
Espere as latas esfriarem bem. Bata na batedeira para o doce ficar cremoso. Reserve. Pique os morangos em pedaços pequenos (reserve 5 para a decoração).

Para a cobertura:
Bata o chantilly bem gelado até ficar firme.

Montagem:

Numa taça grande (ou qualquer outra vasilha, ou até mesmo em taças individuais) cubra o fundo com pedaços de pão de ló. Coloque uma pequena porção de doce e morangos picados. Cubra com mais pedaços de pão de ló, doce e morangos. Faça isso até terminar os ingredientes. Finalize com o chantilly batido e decore com os morangos reservados.

Dicas:

Esse é para quem gosta muito de doce de leite, fica bem docinho. Se quiser, substitua os morangos por bombons ou outra fruta.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Mini Suflês de Frango


Empolguei com minha fôrma de cupcakes e resolvi fazer mini suflês! A ideia eu peguei da Pri, na comunidade Culinária-Receitas do Orkut. Bom, a receita dela chamava-se "Frango Diferente", nada a ver com suflê. Eu fiz umas modificações e resolvi adaptar para a minha fôrma nova.

Ingredientes:

Para o recheio:
1 colher (sopa) de azeite
Cerca de 300 gramas de peito de frango
1/2 cebola picada
1/4 xícara de pimentões vermelhos e amarelos picados (usei só o verde)
1 tomate sem pele, picadinho
Salsa a gosto

Para o creme:
1/2 lata de milho verde escorrida
1 caixinha de creme de leite
1/2 xícara de chá de leite
Sal a gosto
1 colher (sobremesa) rasa de farinha de trigo
1 ovo
1 colher (café) de pó royal
100 gramas de muçarela ralada

Modo de preparo:

Para o recheio:
Limpe e pique o frango em cubos bem pequenos. Tempere a gosto. Aqueça o azeite numa panela, frite a cebola e junte o frango. Deixe refogar bem. Acrescente o tomate, o pimentão e a salsa. Tampe a panela e deixe cozinhar por alguns minutos, mexendo de vez em quando. Deixe ficar bem sequinho e desligue. Reserve.

Para o creme:
Bata tudo no liquidificador, exceto o fermento e a muçarela. Quando o creme estiver bem homogêneo, junte o fermento e bata. Unte e enfarinhe a fôrma de cupcake, distribua um pouquinho de recheio em cada uma e complete com massa, até atingir cerca de 3/4 da cavidade. Cubra com a muçarela e leve ao forno até dourar.

Dicas:
Os mini suflês dão certinho dessa forma, só tem que ter bastante cuidado ao desenformar. Na minha fôrma, renderam 10 mini suflês.
Se preferir, faça o suflê numa travessa. Neste caso, aconselho a dobrar essa receita.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Cupcakes de Chocolate com Brigadeiro


Desde que os cupcakes viraram febre, eu era doida para fazer. O negócio é que eu não encontrava a forma própria e não queria assar direto na forminha de papel (experiências de outras pessoas me mostraram não ser uma boa ideia fazer desse jeito). Estive em JF mês passado e finalmente consegui comprar a fôrma (conhecer a cidade é outra coisa, né?). Agora com a fôrma, faltava só encontrar a receita ideal. Para a massa escolhi a receita do "Bolo de Chocolate Bem Molhadinho" blog da Deborah, do Delícias 1001. Este bolo é bem prático, nem usa batedeira. Já até postei ele aqui no blog. Fácil e gostoso! E o recheio, "Brigadeiro de usar em manga de confeitar" eu peguei de um post na comunidade Culinária-Receitas, do Culinarista Mauro Rebelo. Tudo de bom!

Ingredientes:

Para a massa do cupcake:
1 ovo grande
1/2 xícara (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de achocolatado (usei chocolate em pó)
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de água fervendo
1/4 xícara (chá) de óleo
1 colher (sobremesa) de fermento em pó

Para o brigadeiro:
1 lata de leite condensado
3 colheres (sopa) de chocolate em pó (usei achocolatado)
1 colher (sopa) de manteiga
1 gema peneirada
1 pitada de sal
100 gramas de chocolate ao leite, picado
Chocolate granulado a gosto

Modo de preparo:

Para a massa do cupcake:
Numa vasilha, coloque o ovo e bata bem com uma colher de pau (se tiver um fouet, melhor). Junte o açúcar e bata bem novamente. Vá colocando um ingrediente de cada vez, na ordem, e bata bem após cada adição. Unte e enfarinhe a fôrma de cupcakes e distribua a massa, colocando cerca de 2/3 em cada cavidade. Leve ao forno para assar.

Para o brigadeiro:
Misture todos os ingredientes e cozinhe até ficar no ponto de brigadeiro (só não precisa ficar "puxa-puxa" como brigadeiro de enrolar. Deixe esfriar, coloque um pouco na geladeira e passe para o saquinho de confeitar.

Montagem:
Resolvi que meus cupcakes seriam "cavados" para ficar com mais cobertura (acho que a maioria só cobre o bolinho, mas fiz do meu jeito). Espere que esfriem bem e corte uma tampa de cada cupcake, fazendo um buraco no meio. Cuidado para não atingir o fundo ou quebrar as laterais. Encha a cavidade com o brigadeiro e espalhe bastante por cima. Salpique granulado a gosto e sirva.

Dicas:

Meu brigadeiro ficou ligeiramente mais mole do que deveria, por isso não ficou tão legal na hora de confeitar. Um pouco de tempo a mais na geladeira resolveria, mas a afobada aqui não conseguiu esperar.
Essa receita rende 10 cupcakes, fiz meia de receita do bolo da Deborah e receita completa do brigadeiro do Mauro. Na minha opinião, os cupcakes devem ter muuuito recheio/cobertura, então acho que essa quantidade de cobertura daria para cobrir muito bem uns 8 cupcakes.
Só agora aprendi a linkar os blogs/comunidades e pessoas que cito aqui rsrsrs. Sim, tenho um blog há mais de 1 ano e não sabia disso. Você também não sabe? Então aprende aqui, no blog do Mauro!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Canelone de Carne



Um dia desses fui fazer compras e encontrei no supermercado essa caixinha de canelone da marca italiana Divella, muito prática de preparar. Vem vários canelones pequenos dentro da caixinha, basta recheá-los a gosto e colocá-los para cozinhar no próprio molho. Uma delícia!

Ingredientes:

1 caixa de canelones (250 gramas)
1 garrafa* (690 gramas) de molho ao sugo de boa qualidade (ou 2 latas)
500 gramas de carne moída
1/2 cebola pequena, picadinha
1/2 pimentão picadinho
1 tomate grande, sem pele, picado
1/2 lata de ervilha
1/2 tablete de caldo de carne
1 colher (chá) de amido de milho
2 colheres (sopa) de azeite
Ervas a gosto (usei salsa e manjericão)
Queijo parmesão para polvilhar

Modo de preparo:

Faça o recheio: aqueça o azeite numa panela e frite a carne. Esfarele o caldo de carne por cima, misture bem. Junte a cebola, o pimentão e o tomate. Misture bem e tampe a panela por alguns minutos, fogo baixo. Adicione as ervilhas, a salsa a gosto e mexa bem. Quando a carne estiver bem fritinha, dissolva o amido de milho em um pouquinho de água e junte ao recheio. Reserve até esfriar um pouco.
Numa panela, despeje todo o molho de tomate e aqueça. Acrescente cerca de 300 mL de água quente e deixe ferver. Junte manjericão a gosto e acerte o sal. Numa travessa funda, coloque um pouco de molho quente. Recheie bem cada canelone e disponha-os na travessa, lado a lado. Ao terminar de rechear, cubra os canelones com bastante molho. Salpique parmesão a gosto. Feche a travessa com papel alumínio e leve ao forno alto, pré-aquecido, e deixe cerca de 20 minutos. Sirva imediatamente.

Dicas:

Não deixe o molho ficar encorpado demais. Nesse caso, ele deverá ficar mais ralo para que os canelones cozinhem por igual.
Use uma massa de boa qualidade. A da marca Divella é muito boa e é grano duro. Isso faz com que o canelone não se desmanche todo depois de pronto.
*Se preferir, faça o seu próprio molho ao sugo usando tomates bem maduros. Eu gosto muito de usar o molho ao sugo italiano (o da garrafa), pois tem um gosto bem pronunciado. Não coloco nem sal, apenas aqueço.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Torta de Morango II


Outra dos livros de Michel Roux. Essa torta é leve, daquelas que você consegue comer, comer e comer sem parar. Diferente e deliciosa.
Fonte: Receitas de massas doces e salgadas - Michel Roux (p. 87)

Ingredientes:

Para a pâte sucrée (massa):
250 gramas de farinha de trigo
100 gramas de manteiga cortada em cubos e ligeramente amolecida
100 gramas de açúcar de confeiteiro peneirado
1 pitada de sal
2 ovos em temperatura ambiente

Para o creme de confeiteiro:
3 gemas
65 gramas de açúcar refinado (cerca de 2 colheres de sopa)
1 colher (sopa) de farinha de trigo
250 mL de leite
1 fava de baunilha cortada no sentido do comprimento ou 1 colher (café) de essência

Outros ingredientes do recheio:
750 gramas de morangos maduros
300 gramas de creme chantili (usei 1 caixinha)
Alguns raminhos de hortelã (não coloquei)
Açúcar de confeiteiro para polvilhar

Modo de preparo:

Para a pâte sucrée (massa):
Ponha a farinha sobre uma bancada de trabalho (de preferência, mármore) e crie um montinho, fazendo um buraco no meio. Acrescente a manteiga, o açícar de confeiteiro e uma pitada de sal e misture esses ingredientes com a ponta dos dedos. Gradualmente, coloque a farinha no centro e misture com a ponta dos dedos, até formar uma massa levemente granulada. Mais uma vez, abra um buraco no meio e adicione os ovos. Incorpore-os na mistura de farinha com a ponta dos dedos, até a massa começar a ficar uniforme. Quando a massa estiver bem amalgamada, amasse-a algumas vezes com a palma da mão até ficar homogênea. Forme uma bola, envolva com filme plástico e leve à geladeira por 1-2 horas antes de utilizar. Após o tempo de descanso, desembrulhe a massa e a bra-a em superfície limpa e enfarinhada, deixando -a com 2-3 mm de espessura. Transfira para uma fôrma redonda (25 cm) desmontável e deixe na geladeira por pelo menos 20 minutos. Perfure levemente a base da massa e leve ao forno até dourar levemente. Reserve até esfriar.

Para o creme de confeiteiro:
Peneire as gemas e bata com 1 colher de açúcar em uma vasilha, até obter uma consistência ligeiramente elástica. Adicione a farinha, batendo bem. Em uma panela, aqueça o leite com o restante do açúcar e a baunilha. Assim que começar a ferver, adicione à misture de gema, mexendo sempre. Misture bem e depois desepeje novamente na panela. Leve para ferver em fogo médio, mexendo sem parar com o batedor de ovos. Deixe borbulhar por 2 minutos e passe para uma vasilha. Reserve até esfriar (Michel Roux dá uma dica para não formar crosta na superfície enquanto o creme esfria: basta polvilhar açúcar de confeiteiro por cima. Eu testei e funciona mesmo!). Se tiver usado a fava de baunilha, despreze-a.

Montagem:
Corte os morangos ao meio, se forem grandes; caso contrário, deixe-os inteiros. Bata o chantili bem gelado e adicione delicadamente ao creme confeiteiro já frio, e então recheie a massa com essa mistura. Arranje os morangos por cima. Ponha a tarte num prato, decore com ramos de hortelã e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

Dicas:

Vai sobrar um pouco dessa massa, se você utilizar uma fôrma de 25 cm. Você pode congelar o que restar por 3 meses, ou manter na geladeira por alguns dias. Eu não testei, mas acho que dá para fazer metade dessa quantidade de massa.
Michel Roux dá uma dica para assar massas: depois de cobrir toda a fôrma com a massa, forre papel manteiga e cubra com uma camada de grãos para assar (grãos de cerâmica ou sementes secas). Isso pressiona a massa e impede que ela fique irregular após assar. Deixe por quase todo o processo e retire no final, para que a base da massa doure e seque.
Decidi fazer essa torta e só depois de ter começado percebi que tinha apenas 500 g de morangos na geladeira. A receita pede 750 g, como podem ver, minha torta ficou com uns "buracos".

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Panqueca Doce


Para minha felicidade aqui em Salvador tem muitas docerias, e a maioria é muito boa. Mal cheguei e já conheço umas 4. A última que estive me conquistou com uma panqueca, feita com um creme bem doce e morangos picados, coberta com algo que parecia uma ganache. Detalhe, esse era o pedido do meu marido! O meu era um pedaço de bolo de brigadeiro que também não ficou atrás. Mas a panqueca era diferente e ousada. Provei um pedaço e logo quis imitar. Consegui um bom resultado.

Ingredientes:

Para a massa:
3 colheres (sopa) cheias de farinha de trigo
1 colher (sopa) de açúcar
1 xícara (chá) de leite
1 ovo
Azeite para fritar as panquecas

Para o recheio:
1 lata de leite condensado
1 colher (sopa) de margarina ou manteiga
1 barra (170/180 gramas) de chocolate branco ralado (ou picado fino)
2 caixinhas (cerca de 500 gramas) de morangos lavados, picados e secos (reserve 8 inteiros para decorar)

Para a cobertura:
1 barra de chocolate ao leite (170/180 gramas)
Cerca de 3/4 de uma caixinha de creme de leite

Modo de preparo:

Para a massa:
Bata tudo no liquidificador até ficar homogêneo. Aqueça uma frigideira antiaderente e pincele azeite. Coloque uma porção de massa (que deve ser fina) e frite uma a uma, até terminar a massa. Unte a frigideira a cada panqueca frita. Reserve.

Para o recheio:
Misture todos os ingredientes e leve ao fogo, numa panela de fundo grosso, até o chocolate branco derreter e o creme ficar em ponto de brigadeiro mole. Reserve até esfriar e junte os morangos picados. Misture.

Para a cobertura:
Derreta o chocolate junto com o creme de leite até formar um creme homogêneo (eu derreto tudo junto, direto no fogo bem baixo, usando uma frigideira antiaderente e mexendo sempre. Se preferir, derreta o chocolate no microondas e depois junte o creme de leite).

Montagem:
Sobre cada massa de panqueca, coloque no centro cerca de 2 colheres (sopa) bem cheias de recheio. Feche cada lado, juntando as beiradas para o centro, formando tipo um envelope. Espalhe cerca de 3 colheres (sopa) da cobertura por cima, e decore com um morango. Essa quantidade rende cerca de 8 a 9 panquecas.

Dicas:

A consistência da massa da panqueca é meio difícil de explicar. Pode ser que fique muito aguada (nesse caso, coloque mais farinha) ou grossa demais (nesse caso, coloque mais leite), depende do tamanho do ovo, das colheres de farinha, etc. Mas se você consegue fazer uma massa de panqueca salgada, certamente irá acertar o ponto dessa. É exatamente o mesmo. O importante é que você consiga deixá-la fina ao fritar.
Sirva em temperatura ambiente. Se estiver muito quente, coloque na geladeira, mas retire cerca de 1 hora antes de servir. Essa sobremesa também não dura muito tempo na geladeira, fica ressecada. Consuma em no máximo 2 dias.

domingo, 11 de setembro de 2011

Empadas Cremosas de Palmito



A massa dessas empadas é a melhor que já comi até agora: você não precisa colocar a empada inteira na boca porque ela não se esfarela toda, e nem vai ficar com a roupa toda suja porque resolveu morder um pedaço! Além disso, é muito simples de para preparar. Esse "achado" veio dos livros do Michel Roux, um dos chefs mais aclamados do mundo. Quem está pensando em comprar os livros dele, eu recomendo muito! Ganhei do meu marido o box com os livros massas, molhos e ovos - ainda veio uma luva de forno de brinde. Bom, voltando à massa, ela é conhecida como pâte à foncer na França, tem uma textura crocante e não é esfarelenta como a grande maioria das massas podres que a gente come por aí.
Fonte: Michel Roux - Receitas de Massas doces e salgadas, p. 23.

Ingredientes:

Para a massa podre:
250 gramas de farinha de trigo
125 gramas de manteiga cortada em pedaços pequenos e levemente amolecida
1 ovo
1 colher (chá) de açúcar refinado
1/2 colher (chá) de sal
40 mL de água fria

Para o recheio:
1 vidro de palmito
Cerca de 100 gramas de catupiry
2 colheres (sopa) de milho verde
1/2 copo de requeijão cremoso

Modo de preparo:

Para a massa podre:
Despeje a farinha sobre a superfície de trabalho e faça um buraco no meio. Nele, acrescente a manteiga, o ovo, o açúcar e o sal. Com a ponta dos dedos, misture esses ingredientes até obter um creme. Em seguida, pouco a pouco, incorpore a farinha no centro e trabalhe a massa com a ponta dos dedos até obter uma textura granulada. Adicione a água fria e misture tudo até a massa começar a dar liga. Usando a palma da mão, empurre a massa para longe de você 4 ou 5 vezes, até ficar homogênea. Forme uma bola com a massa, envolva em filme plástico e mantenha na geladeira até a hora de usar. Abra a massa com o rolo sobre uma superfície enfarinhada.

Para o recheio:
Numa vasilha, pique o palmito em rodelas e misture com o milho e o requeijão cremoso. Reserve. Abra a massa em fôrmas individuais, coloque uma porção generosa do recheio seguida de uma pequena porção de catupiry, e então cubra com massa. Pincele gema batida e leve ao forno até dourar.

Dicas:
Siga a receita à risca! Utilize as quantidades exatas de ingredientes, faça tudo como manda para que a receita fique perfeita. Se você tiver uma balança de precisão culinária, sempre faça uso dela. Em breve, providenciarei a minha - nem sei como ainda não tenho uma.
Coloque a água por último e aos poucos. Apesar de toda a precisão utilizada, não cheguei a usar toda a água. Isso acontece por causa da qualidade da farinha, do tamanho do ovo, etc.
Inove nos recheios! Apenas lembre-se de colocá-los frios sobre a massa crua.